Com crianças e adolescentes de 10 municípios, Festival Paralímpico apresenta e promove modalidades do paradesporto em Goiânia

Goiânia foi um dos 105 municípios no Brasil a receber o 4° Festival Paralímpico, na manhã deste sábado (24). Realização do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), o evento na Capital aconteceu no Centro de Excelência do Esporte, em parceria com o Governo de Goiás e a Prefeitura de Goiânia, e contou com a participação de cerca de 700 crianças e adolescentes.

Na ocasião, foram trabalhadas oficinas apresentando quatro modalidades do paradesporto  (atletismo, parabadminton, tênis de mesa e bocha). Os alunos foram divididos em grupos, que faziam rodízio entre as atividades, tendo a oportunidade de vivenciar e conhecer várias experiências, utilizando as estruturas do Estádio Olímpico Pedro Ludovico Teixeira e do Ginásio Rio Vermelho.

Representante da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer, Lusimar Santos exaltou o Festival Paralímpico, como uma forma de desenvolver o paradesporto goiano. “Nós sabemos que um festival como esse é muito mais do que esporte. É uma forma de integração entre as crianças e da comunidade de pessoas com deficiência, de uma forma geral. O Governo de Goiás criou, pela primeira vez no Estado, uma Superintendência de Paradesporto, e os resultados desta política vêm sendo colhidos ano a ano”, declarou o dirigente, que é Superintendente de Gestão Integrada da Seel.

Superintendente de Desporto Educacional da Secretaria de Estadual de Educação, Marco Maia ressaltou a parceria institucional que vem sendo feita entre as duas pastas. “Esporte e educação caminham juntos. Um sempre fortalece o outro. Muito importante desenvolver estas parcerias. Teremos ainda este ano, nos Jogos Estudantis, o paradesporto entrando no programa de competições, em parceria com a Seel. É uma excelente oportunidade poder desenvolver isso com os alunos”, ressaltou o superintendente.

Secretário Municipal de Esporte e Lazer de Goiânia, Álvaro Alexandre destacou a parceria institucional e a oportunidade de revelar novos talentos. “É um grande festival, feito em parceria. Importante esta integração para o desenvolvimento do paradesporto. Através de um trabalho como esse é que a gente consegue descobrir os futuros campeões”, afirmou o secretário.

Ao todo, 10 municípios goianos tiveram inscritos no Festival Paralímpico. O evento também foi aberto para crianças e adolescentes sem deficiência, como uma forma de integração ao mundo do paradesporto. Os participantes receberam uniforme, lanche e almoço, assim que o evento chegou ao fim.

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.