Governo de Goiás investe em promessas do esporte goiano

Promessas do esporte goiano têm recebido apoio inédito do Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Esporte e Lazer (Seel), para competir e trazer medalhas para o Estado. A pasta, recriada em 2019 pelo governador Ronaldo Caiado, já atendeu mais de 44 mil atletas, além de promover competições e destinar bolsas para garantir a esportistas de alto rendimento a oportunidade de maior dedicação aos treinos.

O Pró-Atleta destina bolsas a 600 atletas, o que representa um investimento de R$ 2,5 milhões por ano. Esportistas e federações ainda são beneficiados com transporte para participar de competições nacionais e internacionais. Entre os meses de janeiro e outubro, mais de 44,8 mil competidores tiveram as despesas com viagens, seja por via terrestre ou aérea, custeadas pelo governo. Muitos deles voltam com a bagagem recheada de medalhas e, claro, experiência.

Um exemplo é a bolsista Camila Hikari Arada, atleta do tiro com arco que faturou duas medalhas no campeonato brasileiro da modalidade, disputado na última semana, no Rio de Janeiro. Para a atleta, o bom desempenho só foi possível graças ao apoio recebido. “Essa ajuda é sempre gratificante e a gente dá bom destino a essa verba. Uso os recursos para bancar viagens e estadias para competições, além de comprar equipamentos, que são muito caros”, explica. Na competição, Camila levou o ouro por equipes, em parceria com Thiago de Castro Pereira, e a prata no arco composto feminino individual.

No atletismo, a jovem Lindsey Hamlet Barboza Lopes, de 20 anos, também tem levado o nome de Goiás cada vez mais longe. Campeã estadual, ela foi quarta colocada nos 800 metros do Troféu Brasil adulto e bronze no Sul-Americano sub-23, além de faturar medalhas no Brasileiro sub-23 (prata nos 800m e bronze nos 1500m). “Sou muito grata por ter o apoio do governo, que ajuda a chegar nesses resultados. É um incentivo muito grande aos atletas, fundamental para nos manter no topo, no alto rendimento”, valoriza.

Iniciação esportiva

Elo entre a recreação e alto rendimento, a iniciação também tem recebido investimentos do Governo de Goiás, visando estimular a prática esportiva desde a infância e o desenvolvimento de valores como disciplina, respeito e tolerância. “Quando falamos de iniciação esportiva, nosso objetivo é cuidar do social, da inclusão e da qualidade de vida. Esse envolvimento e cuidado com o ser humano tem sido uma marca do trabalho da atual gestão”, afirma Henderson de Paula Rodrigues, secretário de Esporte e Lazer.

A Seel oferta, gratuitamente, aulas de iniciação esportiva – inclusive no paradesporto – em diversas modalidades, como atletismo, basquete, futsal, vôlei, ginástica funcional, ginástica artística, natação e hidroginástica. Em Goiânia, as atividades são realizadas no Centro de Excelência do Esporte, no setor Central; na Praça de Esportes do Setor dos Funcionários; e nos ginásios dos setores Balneário Meia-Ponte e Parque Amazônia. 

“Temos aqui no Centro de Excelência o espaço e a estrutura para trabalhar o esporte em todas as suas vertentes, da iniciação esportiva ao alto rendimento, passando também pelo paradesporto. O resultado disso a gente vê nas competições, mas também no desenvolvimento de uma sociedade melhor”, elogia José Adriano Bispo, o “Jabá”, treinador de atletismo e professor de iniciação esportiva na capital.

Com foco nos municípios do interior, os projetos La Liga Goiás e o Construindo Campeões, atendem mais de 9 mil alunos. O primeiro, desenvolvido em parceria com a entidade que coordena o campeonato espanhol de futebol, já chegou a 15 municípios, com 1.781 alunos. Outras oito cidades estão com matrículas abertas e, em breve, as aulas serão iniciadas. Já o Construindo Campeões oferece modalidades de lutas, como karatê, judô, jiu-jitsu, boxe, taekwondo e wrestling. Atualmente, são 7.900 alunos em 70 municípios goianos.

“Acredito que a grande ponte entre a iniciação esportiva e o alto rendimento é a capacitação dos professores e o investimento em estrutura, o que está sendo feito no Construindo Campeões. Surgiu como projeto de iniciação esportiva e social, mas evoluiu bastante e, hoje, diversos alunos participam de competições nacionais e conquistam medalhas”, frisa Marcelo Lima, professor de Valparaíso de Goiás e coordenador do Construindo Campeões no Entorno do Distrito Federal. “Conseguimos romper barreiras e preparar bem os nossos atletas”, elogia, lembrando que até mesmo kimonos e luvas são disponibilizados aos alunos.

 

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.